Luiz Inácio Lula da Silva foi um dos presidentes mais populares que o Brasil já teve, senão o mais popular. Com aprovação recorde por parte da população (mais de 80%) ele fez de tudo pelo país: diminuiu a pobreza, diminuiu as desigualdades sociais, melhorou a imagem do país perante o resto do mundo, ajudou outros países a sair de crises, criou programas sociais que são exemplos para o mundo e reuniu adoradores por onde passou.

 

Fim do mandato, 31 de dezembro de 2010.

Lula havia lançado, no dia da reeleição, a meta de crescimento do PIB a 5% ao ano para seu segundo mandato, da qual, aparentemente, recuou, pelo menos para o ano de 2007 (ainda assim foi atingida). Não obstante, no dia 22 de janeiro, foi lançado o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), um conjunto de medidas que visa a aceleração do ritmo de crescimento da economia brasileira, com previsão de investimentos de mais de 500 bilhões de reais para os quatro anos do segundo mandato do presidente, além de uma série de mudanças administrativas e legislativas. O PAC prevê um crescimento do PIB de 4,5% em 2007 e de 5% ao ano até 2010.

 

O Governo Lula caracterizou-se pela baixa inflação, taxa de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto)em quatro anos (2003/2006) de 2,6 % em média, redução do desemprego e constantes recordes da balança comercial

A atual gestão promoveu o incentivo às exportações, à diversificação dos investimentos feitos pelo BNDES, estimulou o micro-crédito e ampliou os investimentos na agricultura familiar através do PRONAF (Programa Nacional da Agricultura Familiar)

Enquanto a renda média do trabalhador brasileiro, ao longo de todo o primeiro mandato de Lula e no início do segundo, não havia recuperado o valor de dezembro de 2002, o nível de desemprego registra a maior queda em 13 anos, chegando ao índice de 9,9% em fevereiro de 2007.

Durante esta gestão a liquidação do pagamento das dívidas com o FMI foram antecipadas, fato criticado por economistas por se tratar de dívida com juros baixos, mas que resultaram em melhor prestígio internacional e maior atenção do mercado financeiro para investir no Brasil

Segundo Mandato de Lula 2007 - 2011

 DEPOIMENTO/ MARIA SOUZA.

 

 

MANDO UMA SELFIE PARA VOCÊ, DE DENTRO DE UMA AERONAVE, POR ESTE BRASIL AFORA.

 

Nasci num tempo não muito distante, mas que precisamos parar para recordar para perceber as mudanças que ocorreram.

Cresci ouvindo falar que o Brasil era um país onde a desigualdade social era alarmante. Onde os ricos ficavam cada vez mais ricos e o os pobres cada vez mais pobres. Nos anos 90 tínhamos até música falando sobre isso... Lembram? “É que o de cima sobe, e o de baixo desce...”

Era um tempo difícil. Na minha casa, a minha família meio que estava acostumada a separar comida para dar as pessoas que passavam fome ao nosso redor.  Quase todos os dias batiam em nossa porta, moradores de rua que não tinham o que comer.  Graças a Deus a minha família nunca passou fome, mas convivíamos de perto com a pobreza e com pessoas que não tinham o que comer, e ouvíamos falar de pessoas em nossa cidade, que morriam de FOME. Sonhávamos com um tempo novo, em que as pessoas não morressem mais de FOME no Brasil!

 

De lá para cá apenas 12 anos se passaram. E hoje? Nossa! Pasmem! Praticamente não existem mais pedintes! Não temos mais para quem doar a comida que SOBROU... E nós, nem percebemos...

 

Cresci em um tempo que muitas mulheres por falta de oportunidade, precisavam se submeter ao trabalho de “escravas” domésticas. Com raras exceções estas mulheres recebiam um salário mínimo, quando não trabalhavam em troca do pão de cada dia, nas casas das madames de classe média.

 

De lá para cá apenas 12 anos se passaram. E hoje? “Nossa que absurdo! Estamos com dificuldade para encontrar “escravas” domésticas! Só querem trabalhar com carteira assinada e para ganhar um salário mínimo! Isso é um absurdo!” Palavras das próprias madames de classe média, que felizmente, hoje precisam se virar para aprender a valorizar aquelas que antes eram tratadas como escravas do lar. Hoje elas podem escolher entre ser ou não empregadas domésticas, com carga horária de trabalho definidas e carteira assinada. Ou simplesmente seguirem outro rumo na vida!

 

Nos anos 90, quando comecei a entender o que era política neste país, eu ouvia as pessoas falarem nas ruas. “Desconfio que este país esteja sendo roubado pelos políticos”. “Pagamos tantos impostos e o retorno não chega aqui no interior do Brasil.” “Provavelmente devem existir muitos bandidos de “colarinho branco””.

 

De lá para cá apenas 12 anos se passaram. E hoje? “Nossa! Eu imaginava que existiam ladrões na política, agora imaginar que um dia eles seriam presos, isso eu nunca imaginei.” Nós sempre pensamos que nunca iriam descobrir quem eram os corruptos. E se descobrissem, nunca seriam punidos. Pois é! Hoje em dia no Brasil, os políticos, ladrões, corruptos, tem cara, nome e sobrenome. São ridicularizados, julgados, condenados e presos. Quanta diferença! A corrupção faz parte de um conjunto de atitudes de desvio de caráter que podem ser desenvolvidos por qualquer ser humano. Acreditar que a corrupção um dia vai acabar seria como acreditar que um dia viveremos num conto de fadas, onde só o bem existirá no mundo. O bem e o mal, as atitudes certas e erradas caminham lado a lado. O grande problema era a falta de punição para quem infringia a LEI. E, além disso, eram as “manobras” que se faziam antigamente para que o povo apenas desconfiasse que existisse corrupção na política, mas nunca tivesse CERTEZA.

 

Cresci num tempo em que ouvia meus pais dizerem: “Filha, você precisa estudar para ser professora.” E eu me questionada por qual razão eu haveria de ser professora. A resposta era imediata! ”Filha de pobre, negra, no Brasil, o máximo que vai conseguir, e que já será de bom grado, é ser professora. Profissão de pobre é professor! Além do mais, o magistério ainda é uma garantia. Já que universidade é apenas para uma minoria. O vestibular é muito concorrido, e não existem UNIVERSIDADES PARA TODOS! As vagas nas universidades públicas, gratuitas, que na lógica deveriam ser prioritariamente para as pessoas que não podem pagar, são preenchidas pela elite.”

 

De lá para cá apenas 12 anos se passaram. E hoje? “Nossa que absurdo! Esta raça agora quer ser gente. Invadiram as universidades públicas e até em universidade particular agora você encontra o POVÃO?!” Pois é! Graças ao sistema de cotas, que impulsiona o estudante negro, oriundo de escola pública a concorrer a uma vaga em uma universidade pública, é que agora vos escrevo! Estudei minha vida inteira em escola pública, e saí de uma cidade do interior do Brasil, com menos de 20.000 habitantes, para concorrer a uma vaga em uma universidade federal no ano de 2007, quando o sistema de cotas ainda estava começando a ser difundido e ainda não era LEI. E acreditem! Eu nem precisei das cotas! Porém se eu não soubesse da existência delas, dificilmente teria tido coragem se quer para me inscrever no vestibular. Isto ocorria, por que por muitos anos os estudantes de escola pública foram taxados como impotentes diante da concorrência dos estudantes da rede particular. E o sistema de cotas trouxe entre outras coisas, nova motivação e coragem aqueles estudantes!

 

De onde eu vim, onde quase ninguém tinha acesso a educação de nível superior, hoje praticamente todos que terminam o ensino médio podem entrar na universidade. E o que ouço dizer é que hoje em dia no Brasil, seja branco, negro, estudante de escola pública, todos podem entrar na universidade. Só não estuda nestes pais, quem realmente não tem interesse. Sem contar que hoje os estudantes podem ESCOLHER uma profissão! E não apenas aceitar ser professor por falta de opção! O negro, filho de pobre, estudante de escola pública, pode ser engenheiro, médico, arquiteto, advogado, professor!

 

O número de universidades públicas, federais, aumentou muito, e ainda temos as escolas técnicas, isso sem falar no PROUNI, que garante bolsa de até 100% em faculdades particulares. E se nada disso for suficiente para você, e você não se enquadrar em nenhum destes programas, o governo ainda pode financiar os seus estudos com o FIES. É minha gente! Quanta oportunidade para estudar e vencer na vida!

 

Cresci em um tempo em que ouvia falar em avião. Via na televisão as pessoas viajando e sempre achava que isso era e seria sempre privilégio de poucos em nosso país. E era mesmo.

 

De lá para cá apenas 12 anos se passaram. E hoje? “Nossa que absurdo! Hoje em dia os aeroportos mais parecem rodoviárias, coloridos de pessoas “diferentes”. Teremos que inventar outro meio de transporte mais caro e menos acessível. Pois, dividir sala VIP com pobre, é de doer! Gente sem “noção” que fica fazendo SELF de dentro da aeronave, para mostrar para todo mundo que ele viajou pela primeira vez de avião!” Pois é! O pobre hoje no Brasil também pode voar e viajar para onde quiser de AVIÃO! Coisa que para muita gente neste país sempre foi corriqueira, mas que para a grande maioria ainda é NOVIDADE! Vamos ter que nos acostumar com esta gente “diferente” chegando a todos os lugares!

 

É meu povo... Este país está mesmo mudado! O problema é que é uma mudança de baixo para cima e de cima para baixo, deixando esta classe média, que por muito tempo teve seu lugar garantido e isolado das outras classes, bastante insatisfeita e preocupada

Porém isso não é uma regra geral, claro. Há suas exceções. Existem aqueles que mesmo estando inseridos numa classe social mais abastada, sempre quiseram que a justiça social ocorresse no Brasil, se sensibilizam e percebem as mudanças que ocorreram na vida daqueles que pertencem às classes menos favorecidas e concordam que estas mudanças devem continuar acontecendo.

 

Contudo, nesta eleição ficou muito clara a disputa de classes sociais neste país. São os ricos querendo retomar o poder, e os pobres que começaram agora a experimentar seus direitos, lutando para ter mais alguns anos de oportunidade.

E você? De que lado você está? Qual é o seu discurso? É a favor da maioria, negra, pobre e que por anos foi marginalizada no Brasil, ou de uma minoria que já passou anos e anos no poder, e nunca fez nada pelo POVÃO?

 

A tão sonhada justiça social, redistribuição de renda, inclusão social, não se enganem, já está acontecendo! E se comparado ao tempo em que os governos da DIREITA estiveram no poder, foi até rápido. Apenas 12 anos de um governo “popular”, “socialista”, já fizeram este “estrago” na vida dos que nunca, se quer olharam para o lado e se preocuparam com a população menos favorecida? Foram anos de exclusão, anos de um governo que sempre pensou na burguesia, e na elite branca!


E não se enganem! Eles já querem acabar com a “farra” desta classe “diferente”. Acham que já foi tempo demais para o governo pensar e se preocupar com o povão!


Eis que bateu um desespero nesta elite branca! E eles querem arrancar a unhas e dentes, o pirulito doce e colorido, da boca do povão, que começou agora, a ter acesso ao que eles sempre tiveram e nunca DIVIDIRAM.


Mas não se preocupem, depois mandamos uma selfie para eles de dentro de alguma aeronave qualquer por este Brasil afora.

 

Salvador, Junho 2016

Durante o governo Lula o Risco Brasil teve o mais baixo índice já visto na história do Brasil.

Porém nem tudo foi um mar de rosas durante o governo petista, várias crises surgiram em decorrência de denúncias de corrupção em empresas do Estado, como por exemplo, o mensalão, o escândalo dos Correios e vários outros que derrubaram diversos ministros, entre eles José Dirceu, Antônio Palocci, Benedita da Silva, Luiz Gushiken, entre outras personalidades de peso dentro do PT.

 

 

Aquarela do Brasil
Gal Costa
Compositor: Ary Barroso

Brasil!

Meu Brasil brasileiro
Meu mulato inzoneiro
Vou cantar-te nos meus versos

O Brasil, samba que dá
Bamboleio, que faz gingar
Ó Brasil, do meu amor
Terra de Nosso Senhor

Brasil!
Pra mim, pra mim, pra mim

Ah, abre a cortina do passado
Tira a mãe preta do cerrado
Bota o rei congo no congado
Brasil
Pra mim!

Deixa cantar de novo o trovador
A merencória luz da lua
Toda canção do meu amor

Quero ver essa dona caminhando
Pelos salões arrastando
O seu vestido rendado

Brasil!
Pra mim, pra mim, pra mim

Brasil!
Terra boa e gostosa
Da morena sestrosa
De olhar indiferente

Instituído também durante o ano de 2004, o Programa Universidade para Todos tem como meta possibilitar a admissão de jovens – com baixa renda - no ensino superior, por meio de bolsas de estudo integrais ou parciais. São contemplados os estudantes que cursam a graduação em escolas privadas de nível superior. As instituições que concordam em participar são isentadas de alguns impostos. A seleção é feita levando-se em consideração o resultado final dos estudantes no Enem – Exame Nacional do ensino Médio -, e a situação sócio-econômica de cada estudante.

Programa pré-determinado para contemplar pessoas com 15 anos ou mais, em parceria com Estados, municípios, universidades, empresas privadas, organizações não-governamentais, corporações internacionais e instituições civis, todas voltadas contra o anlfabetismo. Conhecido como EJA – Educação de Jovens e Adultos.
Contemplados: 8,9 milhões de pessoas
Orçamento previsto para 2008: R$ 381 milhões.

Criado no mês de novembro de 2003 com o objetivo de proporcionar energia elétrica a 10 milhões de brasileiros moradores de áreas rurais, até o ano de 2008, concedendo a todos os brasileiros o direito à luz.
Contemplados: 7,2 milhões.
Previsão para 2008: contemplar mais 3,5 milhões de pessoas.

implantado em 1996, ainda durante a administração do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, tem como principal meta retirar as crianças e adolescentes de faixa etária entre 07 e 15 anos do trabalho infantil que traga perigo a sua saúde e segurança. O projeto cede bolsas mensais – por volta de R$ 40 – com o intuito de manter estas crianças e adolescentes na escola durante um determinado período e no tempo restante proporcionar-lhes atividades culturais, esportivas, artísticas e de lazer.
Já foram favorecidas 875 mil crianças e adolescentes.
Capital previsto para 2008: R$ 368 milhões.

Instituído no ano de 2004, reformulado e fundido em um só programa de transferência de renda, provê famílias que se encontram em estado de pobreza e também as que estão em um nível baixíssimo de pobreza. Para se manterem no programa estas famílias precisam seguir a risca algumas regras: as crianças com até 15 anos de idade obrigatoriamente precisam conservar-se na escola e ter uma constância mínima de 85%, bem como manter em dia as carteiras de vacinação. É o programa mais importante do governo Lula. Segundo levantamentos estatísticos, cerca de 11 milhões de famílias já foram contempladas.
A aplicação de capitais prevista para o ano de 2008 é de R$ 10,9 bilhões.

Governo Lula:

Seu mandato caracterizou-se pela não interrupção da estabilidade econômica do governo anterior, manutenção da balança comercial com um superávit – quando há excesso da receita sobre a despesa num orçamento -, em fase de crescimento, e intensas negociações com a Organização Mundial do Comércio (OMC).

Obteve êxito com a diminuição, em cerca de 168 bilhões de reais, da dívida externa, porém não conseguiu frear o aumento da dívida interna que pulou do patamar de 731 bilhões de reais no ano de 2002 para um trilhão de reais em fevereiro de 2006.

No campo da política fiscal e monetária, no entanto, o governo vem se mostrando relutante em fazer grandes transformações, optando pela manutenção do estado tradicional; facultou ao Banco Central a autonomia política para manter a taxa de inflação sob controle, seguindo o objetivo determinado pelo governo.

O Brasil descobre a ginástica. Daiane dos Santos se torna a primeira brasileira a ganhar o campeonato mundial da modalidade. Daiane apresenta ao mundo o salto Dos Santos, um duplo twist carpado e conquista em Anaheim o mundial no solo e se credenciava ao favoritismo não justificado depois nas Olimpíadas de Atenas.

A posse se deu em 1º de janeiro de 2003, acompanhado por um grupo parlamentar minoritário formado pelo PT, PSB, PC do B e PL; foi escolhido para vice José de Alencar Gomes da Silva, pertencente ao PL.

Ao final do seu segundo mandato (2002), somando oito (8) anos no poder, FHC conseguiu controlar a inflação brasileira, entretanto, durante o seu governo a distribuição de renda no Brasil continuou desigual, a renda dos 20% da população rica continuou cerca de 30 vezes maior que a dos 20% da população mais pobre. O Brasil ficou em excessiva dependência do Fundo Monetário Internacional (FMI). O governo FHC foi responsável pela efetiva inserção do Brasil na política Neoliberal.

FHC deixou a presidência no dia 1 de janeiro de 2003, e quem a assumiu foi Luiz Inácio Lula da Silva.

Em 11 de março um apagão atinge 10 estados e o Distrito Federal deixando 60 milhões às escuras. Dois circuitos da usina de Itaipu causaram a queda de energia, mas foi um raio que atingiu a subestação de Bauru da CESP.

Fernando Henrique Cardoso tomou posse para iniciar o segundo mandato, mas logo enfrentou uma forte crise que ameaçou o Real. O calote dado pelo governo de Minas Gerais foi a senha para a desvalorização da moeda que chegou a 8,9% fazendo com que o governo deixasse de adotar o regime de câmbio fixo que vigorava desde a implantação do plano e adotar o câmbio flutuante. Para conter tudo isso, Gustavo Franco foi demitido da presidência do BC, logo substituído por Francisco Lopes que durou apenas 20 dias e entrou em seu lugar Armínio Fraga que conseguiu acalmar o mercado.

O Segundo Sol
Cássia Eller
Compositor: Nando Reis


Quando o segundo sol chegar
Para realinhar as órbitas dos planetas
Derrubando com assombro exemplar
O que os astrônomos diriam se tratar
De um outro cometa

Quando o segundo sol chegar
Para realinhar as órbitas dos planetas
Derrubando com assombro exemplar
O que os astrônomos diriam se tratar
De um outro cometa

Não digo que não me surpreendi
Antes que eu visse, você disse e eu não pude
acreditar
Mas você pode ter certeza
De que o seu telefone irá tocar
Em sua nova casa que abriga agora a trilha
Incluída nessa minha conversão

Eu só queria te contar
Que eu fui la fora e vi dois sóis num dia
E a vida que ardia sem explicação

Quando o segundo sol chegar
Para realinhar as órbitas dos planetas
Derrubando com assombro exemplar
O que os astrônomos diriam se tratar
De um outro cometa

Não digo que não me surpreendi
Antes que eu visse, você disse e eu não pude
acreditar
Mas você pode ter certeza
De que o seu telefone irá tocar
Em sua nova casa que abriga agora a trilha
Incluída nessa minha conversão

Eu só queria te contar
Que eu fui la fora e vi dois sóis num dia
E a vida que ardia sem explicação

Seu telefone irá tocar
Em sua nova casa que abriga agora a trilha
Incluída nessa minha conversão

Eu só queria te contar
Que eu fui lá fora e vi dois sóis num dia
E a vida que ardia sem explicação

Explicação
Não tem explicação
Explicação, não
Não tem explicação
Explicação, não tem
Não tem, não tem explicação
Explicação
Não tem explicação
Não tem, não tem...

Reeleição de Fernando Henrique Cardoso.
Mandato (1998-2002)

FHC
Economia:
A política de estabilidade financeira do país e da continuidade do Plano Real foi a principal bandeira da campanha eleitoral de 1998 para a reeleição de FHC. Ele foi reeleito já no primeiro turno.
Início da expansão econômica brasileira.

Durante o Plano Real e sucessivamente, houve um maciço ingresso de investimentos externos na área produtiva, sendo essa entrada de dólares uma das âncoras do plano. Só na área da indústria de automóveis, entraram com fabricação no país durante o governo de Fernando Henrique nada menos que onze marcas.
Nesse período o país começava a viver uma expansão econômica, depois de sofrer os efeitos de várias crises internacionais nos anos anteriores. A expansão econômica embrionária, no entanto, trouxe efeitos colaterais sérios, gerados pela ausência de investimento e planejamento em produção de energia no Brasil, que não se organizara para seu crescimento.
FHC enfrentou diversas crises mundiais durante seu governo, como a crise do México em 1995, a crise asiática em 1997-98, a crise russa em 1998-99 e, em 2001, a crise argentina, os atentados terroristas nos EUA em 15 de setembro de 2001, a falsificação de balanços daEnron/Arthur Andersen. Internamente, enfrentou uma crise em 1999, quando houve uma forte desvalorização do real, depois de o Banco Central abandonar o regime de câmbio fixo e passar a operar em regime de câmbio flutuante.
A Lei de Responsabilidade Fiscal provocou uma mudança substancial na maneira como é conduzida a gestão financeira dos três níveis de governo. Até então, o governo federal não tinha mecanismos para medir o endividamento total do país. Como medida de contingênciamento para a implantação da LRF, o governo tomou para si as dívidas públicas estaduais e municipais, tornando-se credor dos estados e municípios altamente endividados. Com a LRF, impediu que os prefeitos e governadores endividassem novamente os estados e municípios além da capacidade de pagamento.

DEPOIMENTO/ MARLUCIA PAIXÃO.

 

 O presidente Itamar que era vice de Collor que renunciou depois de afastado pela Câmara procurou ser um vice de conciliação  Nacional. Nomeou pra ministros pessoas de direita e de esquerda.em certa medida pacificou o país que não estava divido como agora.estabilizou a economia. Controlou a inflação. O seu ministro da Fazenda ganhou a eleição:FHC que começou um processo de privatização das empresas nacionais importantes como o setor de telecomunicações, energia e minerios, além de arrocho nos salários dos servidores

 Governou o país por dois mandatos e levou ao caos,com denúncias de compra dos deputados pra aprovar sua reeleição e propinas pela vendas das empresas estatais.Lula é eleito e começa um processo de políticas de inclusão dos mais pobres:política de valorização dosalario mínimo,bolsa família, fies,ProUni, reajuste acima da inflação pros trabalhadores. O país cresce a sua influência na economia e no mundo.

Forte reação dos setores da mídia e econômico: denúncias de corrupção envolvendo políticos na eleição:denominado mensalão. Lula um presidente bem avaliado e querido pelo povo indica sua ministra Dilma que se eleGE dando continuidade a política indicada por Lula.mas não com a mesma habilidade política.

Sofre reação muito forte dos mesmos setores e.muita rejeição dos políticos. Com a economia em crise não segura uma crise política e sofre um impeachmante na Câmara por deputados envolvidos em processo de corrupção

 

 Salvador, Junho 2016

 

 

Durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, diversas empresas públicas foram vendidas para o setor privado – Telesp, Companhia Vale do Rio Doce, Banespa, entre outras.

Esmola - Skank

Uma esmola pelo amor de Deus
Uma esmola, meu, por caridade
Uma esmola pro ceguinho, pro menino
Em toda esquina, tem gente só pedindo

Uma esmola pro desempregado
Uma esmolinha pro preto pobre doente
Uma esmola pro que resta do Brasil
Pro mendigo, pro indigente

Ele que pede, eu que dou, ele só pede
O ano é mil, novecentos e noventa e tal
Eu tô cansado de dar esmola
Qualquer lugar que eu passe é isso agora

Uma esmola pelo amor de Deus
Uma esmola, meu, por caridade
Uma esmola pro ceguinho, pro menino
Em toda esquina, tem gente só pedindo

Uma esmola pro desempregado
Uma esmolinha pro preto pobre doente
Uma esmola pro que resta do Brasil
Pro mendigo, pro indigente

Eu tô cansado, meu bem, de dar esmola
Essa quota miserável da avareza
Se o país não for pra cada um
Pode estar certo
Não vai ser pra nenhum

Não vai não, não vai não, não vai não, não vai não
Não vai não, não vai não, não vai não
No hospital, no restaurante,
No sinal, no Morumbi
No Mário Filho, no Mineirão

Menino me vê, começa logo a pedir
Me dá, me dá, me dá um dinheiro aí
Mas menino me vê, começa logo a pedir
Me dá, me dá, me dá um dinheiro aí

Uma esmola pelo amor de Deus
Uma esmola, meu, por caridade
Uma esmola pro ceguinho, pro menino
Em toda esquina, tem gente só pedindo.



A partir de 1995 a Internet entra de vez nas nossas vidas. A rede mundial de computadores chega ao Brasil e a partir de então passamos a entrar na rede, navegar, conectar, enviar um e-mail que chega rapidinho ao invés da carta. Sinal dos tempos. No mesmo ano a Microsoft de Bill Gates que era o homem mais rico do planeta lança o novo sistema operacional, o Windows 95.

01 de janeiro de 1995 - Posse do então presidente eleito, Fernando Henrique Cardoso.

O programa foi a mais ampla medida econômica já realizada no Brasil e tinha como objetivo principal o controle da hiperinflação que assolava o país. Utilizou-se de diversos instrumentos econômicos e políticos para a redução da inflação que chegou a 46,58% ao mês em junho de 1994.
O Plano Real mostrou-se nos meses e anos seguintes o plano de estabilização econômica mais eficaz da história, reduzindo a inflação (objetivo principal), ampliando o poder de compra da população, e remodelando os setores econômicos nacionais.

3 de Marco de 1994, Fernando Henrique Cardoso deixa o Ministério da Fazenda de Itamar Franco para ser candidato a presidente da República.

DEPOIMENTO/ LUIZ CARLOS MENEZES.

 

"O povo brasileiro sofreu muito com a ditadura militar, cruel, que governou por 21 anos, foram tiradas muitas vidas dos que se opuseram contra esse regime autoritário, no qual havia apenas um partido, o povo em nada opinavae sofriam com a falta de serviços sociais necessários como: educação, saúde e segurança.  Com a queda do regime militar, aconteceram muitas mudanças, mas nada comparado com a Constituição de 1988, que garantiu a tão sonhada democracia onde muitos direitos foram adquiridos e garantidos. O povo passou a contar com uma constituição que deve proporciona muitos direitos fundamentais como: a vida, a dignidade, além do direito ao voto direto que garante ao povo a escolha de seus governantes. Na primeira eleição com voto direto foi eleito Sr. Fernando Collor de Mello, que sofrera um impeachment por corrupção em 1991.Assume o Sr. Itamar Franco o qual foi um governo de curta duração. Logo começou o governo FHC também eleito através do voto direto, que  foi um governo que estruturou a economia brasileira, o sistema econômico da época era defasado e desacreditado, o plano real tornou a moeda nacional mais valorizada e sólida, mais que isso, foi a partir deste governo que muito se mudou neste país, onde foram projetados um erguimento social com projetos na área educacional, moradia, nunca vistos antes na história desse país, foi um governo que alavancou benefícios importantes para o crescimento, embora dele se esperasse mais, pelo fato de se tratar de um professor de filosofia que conhece muito bem as dificuldades da população e sabia muito bem quais a reais necessidades deste povo, principalmente referente aos programas sociais que sempre foi precário e deixou muito a desejar no decorrer de gerações e gerações. Depois veio o governo Lula, este eleito pelo partido dos trabalhadores PT e que era esperado como uma esperança de um governo voltado aos menos favorecidos. Com a herança herdada do governo FHC que havia projetado algumas mudanças no setor social que não deu tempo inicia-los em seu governo, restou ao governo Lula iniciar esses mencionados projetos, que envolvia dentre outros programas como o “minha casa, minha vida”, “programa fome zero”, “bolsa família”, e programas educacionais como “Fies”, “Enem”, “Prouni” e o sistema de “cotas” para que pessoas negras, de renda pequena tivessem acesso às universidades públicas. Esses programas fizeram do governo Lula um governo diferenciado, dando preferência aos programas sociais que, de certa forma mudou na medida do possível algumas características do país, notável pela desigualdade social. No mundo o presidente Lula foi considerado um ‘mito” com o seu governo que, dentre vários objetivos tinha como foco a redução das desigualdades sociais que sempre assolou os quatro cantos deste país, diversas vezes fora convidado para várias partes do mundo para explicar como estava fazendo para alcançar o feito. "

 

Salvador, Junho 2016.

 

 

Governo realiza plebiscito para a escolha da forma e do sistema de governo no Brasil.
Em função dos resultados, foi mantido o regime republicano e presidencialista.

Governo realiza plebiscito para a escolha da forma e do sistema de governo no Brasil.
Em função dos resultados, foi mantido o regime republicano e presidencialista.

O principal destaque de 1992 é com certeza a chegada do Chevrolet Omega, que substituiu muito bem o Chevrolet Opala que saía de linha no mesmo ano. Já o Tempra chegava em 1991 como o primeiro médio da Fiat e que abria concorrência à modelos de nome como Chevrolet Monza e Volkswagen Santana e junto ao Ford Versailles era as novas opções no segmento de Sedãs Médios. Falando em Ford Versailles, em 1992 a Royale (sua station) era o principal destaque da Ford no ranking e outras station começava a ser vendida no último mês de 92 era a Suprema, a station do Omega.

Itamar assumiu interinamente a presidência em 2 de outubro de 1992, sendo formalmente aclamado em 29 de dezembro de 1992, quando o presidente Collor renuncia ao cargo.
(Inflação a 1100%, neste mesmo ano, e no ano seguinte a situação foi ainda pior chegou a alcançar a casa dos 2.708,55%. Em meio a todos esses acontecimentos, Itamar apostou em um novo ministério com a entrada de Fernando Henrique Cardoso.

1992

O Poema do Haxixe
David dos Anjos Maratt


O homem ilhado sozinho e vazio contempla o irmão que morreu
O ódio tingindo de sangue latino as barras da sai de Deus
Homens taciturnos sem objetivo nos tons pasteis da manha
Dormiu na palestina um cego anarquista que foi separado da irmã
Policia, ladrão e suicida todos querendo atenção
Eu vejo um judeu um ateu e um nazista discutindo religião
Surgiu nos anais dos jornais populistas um novo ato de contravenção
Correndo nu na avenida paulista adolescente com a bíblia na mão

No meio da selva de cara pintada um índio vende pau Brasil
No alto do morro de cara amarrado desfila ostentando um fuzil
É capa de revista é primeira pagina é manchete de jornal
Sociedade elege a favela como morada do mal
Seu ponto de vista pequeno burguês grita basta na televisão
E acha que o exercito, por sua vez, talvez fosse a solução
Mas a violência é só o sintoma a doença e a exploração
Que faz ser privilégio o mais simples anseio o desejo de prover seu pão

O homem ilhado sozinho e vazio contempla o irmão que morreu
O ódio tingindo de sangue latino as barras da saia de Deus
Jesus no outdoor num sorriso largo me vende creme dental
A vida é um deserto a noite um mistério e todo o resto é banal
A mídia segregada e elitista presta um desfavor ao Brasil
Em troca de conforto e um pouco de privilégio você se vendeu e nem viu
Hoje se diz um moderado e acumulou capital
E chama o marxismo de utopia e Lênin de radical


Nas favelas, no senado
Sujeira pra todo lado
Ninguém respeita a constituição
Mas todos acreditam no futuro da nação

Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?

No Amazonas, no Araguaia, na Baixada fluminense
No Mato grosso, Minas Gerais e no Nordeste tudo em paz
Na morte eu descanso mas o sangue anda solto
Manchando os papéis, documentos fiéis
Ao descanso do patrão

Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?

Terceiro Mundo se for
Piada no exterior
Mas o Brasil vai ficar rico
Vamos faturar um milhão
Quando vendermos todas as almas
Dos nossos índios num leilão.

Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?
Legião Urbana – Renato Russo (Que Pais é esse)

Fim do Governo Collor ( impeachment)

Governo Itamar Franco

Governo Fernano Henrique Cardoso

Governo Lula

Venho através deste canal, apresentar aos meus amigos, familiares e mestres, um dos períodos de grande marco na história política Brasil. Período este, de grandes transformações e de suma importância para economia.